Home Artigos A importância do ato de decidir – Por Elias Awad
A importância do ato de decidir – Por Elias Awad
iStock by Getty Images

A importância do ato de decidir – Por Elias Awad

0
0
Share Button

Quanto mais você decide, mais assertivo fica…

Ufa… acabo de sair de uma maratona de trabalho… Escrevi dois livros na sequência… Mal acabei um e já mergulhei na escrita do outro. São duas grandes histórias, duas grandes biografias… Cada qual dos biografados vindo de um ponto do país e de uma base… Ambos de enorme sucesso!

Mas disse isso para entrar no nosso tema em destaque! Foram praticamente 150 dias de constantes tomadas de decisões! Uma série ininterrupta de ter que decidir entre o “certo” e o “errado”, entre cortar e deixar texto, entre manter ou não a passagem… Entre contar de uma forma ou de outra a história…

Qual a estrutura do livro? Como começar? Onde encaixar? Onde começar e terminar um capítulo? Como terminar a história?…

Eu não decidi sobre pessoas, mas sobre a participação delas na história… Eu decidi sobre palavras!

E quanto mais eu decidia, mais pesada ficava a carga que restava nas decisões. É como um campeonato de futebol ou de outro esporte: quanto mais partidas você vence, quanto mais etapas você avança, mais difícil fica a disputa… E quando se chega à “final”, haja comprometimento, equilíbrio e poder de decisão!

Ainda sobre o futebol, nos tempos em que eu era repórter esportivo presenciei muitas competições onde as “zebras” foram campeãs, os favoritos perderam títulos e também os primeiros colocados mantiveram seus favoritismos em playoffs. Mérito de quem soube decidir; demérito de quem pecou nas decisões!

Essa é à base de tudo! Aliás, através de algumas decisões equivocadas, ou mesmo da falta de algumas delas, temos acompanhado os incalculáveis prejuízos acarretados ao Brasil. Digo incalculáveis porque precisamos colocar na balança, além do aspecto financeiro, a depreciação internacional da moral e da imagem do nosso país! E muitas vezes isso custa mais caro do que o próprio dinheiro…

As decisões trazem perdas e ganhos! Ainda tomando o futebol como exemplo, se o técnico opta por escalar um lateral direito mais ofensivo do que um que defende mais, ele ganha em poder de ataque, mas perde na proteção do gol. E muitas vezes uma decisão provoca outras mudanças, como a de fazer com que outro jogador possa cobrir esse espaço que fatalmente será criado ao escalar um lateral ofensivo.

Isso vale também para o mundo corporativo. Nas decisões dos líderes, como, por exemplo, a de investir fortemente na área comercial, outra sequência de decisões deverá ser tomada. De nada adianta vender mais se a empresa não investir em matérias-primas, capacidade produtiva, com máquinas e mão de obra, logística, área financeira…

Enfim… Quando tomamos uma decisão não devemos mirar apenas no efeito imediato localizado ou da área em questão, mas também em tudo que aquela decisão irá provocar ao seu redor.

E você, como tem se portado na hora de decidir? Seja como empresário, colaborador, pai de família, filho… você está sujeito a um grande volume de decisões. Até porque se hoje você toma decisões por algumas pessoas, no futuro serão elas que irão decidir o seu destino… Algo como acontece na relação entre pais e filhos…

Então, se você nunca parou para pensar nisso, sugiro que comece a fazê-lo desde já!

Essa talvez possa ser a primeira grande decisão que você irá tomar ao terminar de ler este texto!

eliasawadElias Awad

Biógrafo e palestrante. Especializou-se em escrever biografias dos principais empreendedores brasileiros. Atualmente, escreve seu 20º livro.
Entre suas obras estão as biografias de Samuel Klein (Casas Bahia), Oscar Schmidt, Celso Moraes (Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau), Mr. Fisk (Escolas Fisk e PBF), Affonso Brandão Hennel (Semp Toshiba), entre tantas outras.

Share Button

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*