Home Artigos Social Branding – Como funciona?
Social Branding – Como funciona?
iStock by Getty Images

Social Branding – Como funciona?

0
0
Share Button

Atualmente, o público possui mais poder do que nunca para escolher onde irá encontrar conteúdo, principalmente na internet.

Hoje, o sucesso não depende de ações promocionais para um grande público, mas de centenas de pequenas ações direcionadas para os usuários certos da sua marca. Encontrar o público certo, pequeno e direcionado, em vez de ir para o outro com os maior número de “clientes potenciais”,  pode fazer toda a diferença.

“A tecnologia permite que as marcas impactem os consumidores no momento certo, com a oferta certa, e ainda possibilita extrair da própria estrutura conectada dados como estatísticas de consumo. Estamos vivendo uma era de transformação do hábito de compra em que, em nenhum outro momento de nossa história, o consumidor teve tanto poder. Tanto acesso à informação, tanto poder de decisão de o que comprar, onde e como.” Ana Paula Andrade, Marco Marketing Brasil

As mídias sociais são perfeitas para isso, pois elas possibilitam segmentar facilmente o público-alvo, possuem valor relativamente baixo para realização de ações simples, oferecem ferramentas que possibilitam o relacionamento com o público, entre outros benefícios. Nos dias hoje, a mídia social nivelou o campo de jogo, e se você é consistente na construção de sua marca pessoal, você também  pode colher os frutos. Não é preciso um grande esforço, complicado, mas exige uma abordagem persistente para promoção. Comunicados de imprensa, blogs de mídia social e outras atividades de marketing de conteúdo são como uma maratona , um  processo persistente de construir sua marca pessoal e empresarial. As campanhas ou ações promocionais realizadas na internet, devem explorar três desejos essenciais do consumidor que está presente no meio digital: informação, entretenimento e relacionamento.

Um estudo recente do Grupo ODM mostrou que 74% dos consumidores confiam nas redes sociais para orientar as decisões de compra.

Quanto mais frequentemente você aparecer na mídia social, maior a exposição da marca, e mais reconhecimento e credibilidade vão ser atribuídos a você e sua empresa. Isso vai impulsionar sua credibilidade alavancada, o que ajuda a criar o tipo de confiança necessária para o sucesso da sua marca e pessoal.

Isso não quer dizer que você deve sair feito louco alimentando 4,5,6 sites ao mesmo tempo e todo o tempo. Segundo consultorias de marketing renomadas como a Mext Consulting o número ideal são dois a três sites no máximo para  concentrar seus esforços em um veículo mais direcionado para seu produto.

” Se os consumidores confiam em uma marca, 83% irão recomendar, 82% usarão seus produtos e serviços com freqüência, e 78% vão dar preferência a ela quando buscam um produto.” Mext Consulting

Agora você deve estar se perguntando: então quais os sites apropriados para minha marca?

Atualmente os quatro maiores sites para esse tipo de ação ( TOP DOGS ) são:

LinkedIn – número 1 no nicho B2B . A maior parte das atividades é dedicada aos serviços de IT, financeiros, software e telecomunicações. 82% dos usuários  estão na faixa dos 35 anos ou mais velhos; e 62% dos profissionais de marketing B2B consideram o LinkedIn uma ferramenta extremamente efetiva.

Twitter. extremamente eficiente para quem é expert em alguma coisa e consegue reduzir sua mensagem a 140-caracteres ou menos.  37% dos usuários do tem entre  18 e 29 anos.

Por causa de sua popularidade 86% das pequenas empresas estão no Twitter mas apenas  25% utilizam diariamente.

Facebook. é o peso pesado B2C na Internet ,66% dos usuários tem entre 15 a 34 anos; 18%  têm 55 anos ou mais; e 58% são do sexo feminino. Atualmente é o site número 1 de social networking site, com mais de 1 milhão de empresas que gastam $100 milhões de dólares por ano em promoção.

Pinterest é para empresas-empresários que podem contar sua história e vender seus produtos através de fotos e imagens. Mulheres entre 25 e 54 anos totalizam 80% dos usuários deste site.

O Pinterest permite uma descrição de até 160 caracteres mas por ser extremamente visual, a qualidade das imagens e fotos postadas é que vai atrair a atenção dos usuários.

Facebook ,Twitter, LinkedIn e Pinterest podem ser a bola da vez porém não se esqueça que essa  pesquisa teve como foco o mercado americano. O Instagram é extremamente usado no Brasil e outros sites  como Google Plus, e  Tumblr estão correndo por fora .

O ano de 2016 é um ano de grandes oportunidades para o live marketing. Com a economia em desaceleração, as marcas querem fazer ações de baixo custo, mas com grande poder de impacto. As ferramentas digitais são “indispensáveis” para as ações de live marketing. Apesar de as mídias sociais e os canais digitais já serem uma realidade e não mais uma tendência, ainda estão sendo digeridas, o que requer uma rapidez, um preparo e uma vontade de manter-se atualizado que são importantes para o desenvolvimento. Estar presente nas redes sociais de forma séria e comprometida é fundamental para o crescimento do seu negócio. Em um mundo cada vez mais digital e interativo, a marca ou figura pública tem que estar preparada para iniciar uma relação personalizada com o usuário, deixando de lado uma postura mecanizada e impessoal.

 

Share Button

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*